CADASTRO
REVENDA

Eita Pega

Eita Pega

As riquezas naturais e culturais de Campo Grande.

 

Campo Grande é uma cidade reconhecida por suas riquezas naturais e heranças culturais dos povos indígenas, paraguaios, espanhóis, entre outros que por aqui passaram desde os tempos da povoação.

Uma cidade que esbanja charme e brilho ao oferecer uma biodiversidade incrível. Extremamente arborizada, repleta de parques e reservas, lagos, pequenos rios e até mesmo cachoeiras.

Sua fauna deslumbrante atrai muitos olhares.

Pontos que reúnem amigos e familiares aos finais de semana e feriados para momentos de diversão. Caminhando pela cidade, é possível se deparar com animais silvestres que não são tão comuns nos demais centros urbanos, como araras, tucanos, capivaras e jacarés.

Assim como sua biodiversidade, sua gastronomia também é vasta, com influência japonesa, paraguaia, boliviana, pantaneira e indígena.

A cidade oferece pratos que retratam as características de suas influências, porém que ganharam sua própria identidade, atraindo muitos degustadores e amantes da culinária. Hoje, muitos desses pratos são reproduzidos por cheffs renomados pelo mundo afora.

O nascimento e a ocupação da cidade de Campo Grande.

O Sul do Mato Grosso, como era chamado, foi ocupado por espanhóis no século XVI; eles introduziram o gado na região e iniciaram a exploração e comercialização da ervamate. No início do século XVIII, ocorre a descoberta de ouro em Cuiabá.

Nesse momento, a região passa a ser habitada por índios e paraguaios derradeiros das missões jesuítas espanholas. Entre as tribos, destaca-se a Guaicurus. Estes aprenderam com os espanhóis a utilizar o cavalo como montaria e técnicas de manejo de gado, tornando-se cavaleiros e também os primeiros fazendeiros sul-matogrossenses.

No século XIX, houve a decadência das minas de ouro de Cuiabá, Goiás e Minas Gerais. Isso provocou instabilidade política e econômica nessas regiões, fazendo com que seus habitantes buscassem outras terras para povoar.

A migração dos povos cuiabanos, goianos, mineiros, paulistas e gaúchos para este local, que mais tarde seria chamado de Campo Grande, a “Cidade Morena”, foi atraída pelo solo fértil e pela grande quantidade de rebanhos bovinos na região, então conhecida por Pantanal e Vacaria.

Eita Pega

Essa migração se intensificou após a guerra do Paraguai. Em 1872, José Antônio Pereira, responsável pelo processo de fundação da capital, partiu de Minas Gerais acompanhado dos seus dois filhos, encontrando-se com outras famílias que estavam fixadas às margens do córrego Prosa, na região da Serra de Maracaju.

Ao se deparar com as ótimas condições para plantio e para a criação do gado, ele decidiu se fixar ali.

Em agosto de 1875, José Antônio Pereira finalmente chega para desbravar a região de Campo Grande, acompanhado de sua grande expedição, trazendo sementes, mudas, cana-de-açúcar e café, dando início a povoação da cidade que futuramente se tornaria a capital do Mato Grosso do Sul.

Campo Grande foi elevada à condição de capital no ano de 1977, quando foi promulgada a Lei Complementar n° 31 que criava o estado de Mato Grosso do Sul.

A vida em Campo Grande nos dias atuais

A Cidade Morena é uma capital com características de interior. A capital possui diversas opções de passeios e programas para agradar a todos os gostos. Por ser uma cidade informatizada e planejada, Campo Grande possui infraestrutura moderna e tecnologia de ponta; oferta um excelente poder aquisitivo, além de ser uma das melhores capitais brasileiras para se viver.

Hoje com aproximadamente 1 milhão de habitantes, Campo Grande está entre as cidades mais populosas do Brasil. A infraestrutura da cidade conta com três aeroportos: o Aeroporto Internacional de Campo Grande e mais dois outros de pequeno porte. A economia da cidade é baseada no setor terciário, predominando o comércio e os serviços. O setor primário também possui uma importância significativa para a economia municipal.

Entre as principais atividades primárias da região estão a agricultura de milho, soja, arroz, mandioca e trigo e, na pecuária, destaca-se a criação gado. O setor secundário é diversificado, apesar de ter uma menor participação. O destaque é para as indústrias têxteis, gráficas, alimentícias e moveleiras.

Sua população emana boas energias, o que é bastante evidente no estilo de vida dos campo grandenses. É muito comum deparar-se com o encontro de famílias e grupos de amigos em parques, praças, bares e restaurantes aos finais de semana. Um local que muito se destaca é o Parque das Nações Indígenas.

O parque ocupa cerca de 119 hectares e, dentro de sua própria extensão, oferta diversas opções de atividades como pistas de skate, trilhas, visita ao museu, passeios de caiaque pelo lago, equipamentos para ginástica e musculação e uma extensa área verde, coberta por grama e rodeada de árvores frutíferas, onde grupos de pessoas se encontram para fazer piqueniques e rodas de tereré, bebida típica da região.

Animais como as capivaras e quatis transitam entre as pessoas; as aves das mais variadas espécies sobrevoam a área, exibindo toda sua beleza.

No curso das águas cristalinas do córrego Prosa, que corta o parque de ponta a ponta, é possível notar a presença de alguns peixes.

A vida noturna no centro da cidade é composta por ruas de iluminação planejada, que ressaltam o aspecto de se estar passeando pelo interior, com uma variedade de bares e restaurantes temáticos oferecendo um vasto cardápio de pratos típicos e bebidas.

Pinot Noir, uma uva elegante e delicada

A Pinot Noir é uma das uvas mais antigas do mundo, responsável por vinhos lendários. Estima-se que ela seja cerca de mil anos mais antiga que a Cabernet Sauvignon. Além de ser uma das mais tradicionais castas da França, a Pinot Noir é considerada por muitos a mais elegante.

Famosa por sua casca fina, que contribui muito para sabores mais delicados e coloração vermelha de menor intensidade, seus aromas mais comuns remetem a especiarias, cereja, flores, amora, framboesa e ervas. Com uma idade um pouco mais avançada, ela pode trazer alguns toques animais como o couro e os cogumelos secos.

Por ser uma uva muito delicada e sensível, definir um sabor típico para o seu produto final não é uma tarefa fácil. Tamanha sensibilidade torna seu cultivo um tanto quanto delicado e complexo, pois alterações de solo e clima podem apresentar grandes variações entre as safras. O cultivo desta cepa fora da Borgonha, sua terra natal, exige técnicas, controle e cuidados minuciosos; uma verdadeira arte!

O Brasil possui diversos rótulos premiados elaborados a partir desta casta. Campos de Cima da Serra-RS é a região que mais se destaca no cultivo da Pinot Noir. Com verões ensolarados, noites frias e invernos rigorosos, a região possui as condições ideias para o cultivo dessa uva.

Eita Pega! Um vinho autoral para homenagear a Cidade Morena.

O Eita Pega Pinot Noir é um vinho perfeito para estar presente no dia a dia. Eita Pega é uma expressão local de surpresa. E a surpresa acontece quando o trânsito pára para que as familias de capivaras atravessem a rua na faixa de pedestres. Essa cena urbana típica de Campo Grande é a inspiração para esse vinho.

Depois de um dia de trabalho, essa cidade aconchegante nos convida a relaxar e comemorar nossas vitórias. Eita Pega Pinot Noir Barricado é um vinho que harmoniza com sushi, salada caprese, queijos de massa mole, pizzas e pastas de cogumelos frescos e até mesmo o bouef bourguignon.

Eita Pega Pinot Noir Barricado é uma grande companhia para seus momentos de “cheff”, ao som de suas músicas preferidas.

A 067 Vinhos apresenta Eita Pega Pinot Noir Barricado. Um vinho produzido em Campos de Cima de Serra no Rio Grande do Sul resultado de uma das melhores safras do Brasil, a chamada safra centenária de 2020.

O vinho passa por 14 meses em barricas de carvalho francês de segundo uso; possui uma coloração rubi sutil, acompanhada de reflexos rosados. Seus aromas remetem a flores, cereja, acerola, morango, pitanga e um leve tostado. Em boca, trás excelente correspondência com as sensações olfativas somadas a uma acidez vibrante e muito bem integrada, destacando a sensação de mineralidade.

Eita Pega! Você vai se surpreender!

Eita Pega e mais de uma centena de rótulos selecionados e exclusivos, você encontra aqui na 067vinhos.com